DNIT adia para julho retomada da obra de duplicação da Reta Tabajara

Previsão do Ministério dos Transportes é que relatório sobre obras fosse apresentado no dia 15 de maio ao TCU, contudo, previsão agora é de atraso de quase dois meses

Considerada uma via fundamental para o acesso ao interior do Rio Grande do Norte e, consequentemente, ao escoamento da produção do Seridó e do Oeste, a Reta Tabajara ainda vai demorar um pouco mais para ser duplicada. Em contato com o Agora RN, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informou que a previsão agora é que o relatório que deveria ser apresentado no dia 15 de maio, fique apenas para o dia 12 de julho.

“A Diretoria Geral do DNIT, em Brasília formou duas Comissões Técnicas para atender ao Tribunal de Contas da União (TCU). As referidas comissões solicitaram providências complementares que estão a cargo desta Superintendência Regional/RN. De imediato, a equipe técnica desta Autarquia elaborou Plano de Trabalho junto com todos os envolvidos no processo da execução de obra da Reta Tabajara, cujo produto final será entregue até o dia 12 de julho de 2018”, afirmou o corpo técnico do Dnit.

Essas explicações, segundo o Departamento, serão remetidas para a apreciação das comissões técnicas. “Assim sendo, o relatório final solicitado pelo TCU com o devido parecer das Comissões Técnicas será remetido para a Corte de Contas até o final de julho de 2018, para análise e decisão daquela Corte”, acrescentou o Dnit.

É importante lembrar que as obras de duplicação da Reta Tabajara foram suspensas em abril de 2017, ou seja, há mais de um ano, quando foram apontadas suspeitas de irregularidades na obra. Em agosto, um trecho foi liberado, porque não teria relação com o trecho que estava com suspeita de superfaturamento.

O Dnit, inclusive, lembrou isso em contato com o Agora RN: “as obras estão parcialmente em andamento conforme liberação do TCU, no que se refere à terraplenagem, drenagem, obras de arte corrente, obras de arte especiais, iluminação, construção de prédio da Polícia Rodoviária Federal, obras complementares e implantação de passarelas para pedestres”.

25/05/2018 Fonte: Agora RN