Correio eletrônico da administração pública federal terá mais segurança.

Repórter Rosamélia de Abreu (Brasília-DF): O Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, informou que os e-mails utilizados pelos integrantes do governo federal vão ganhar mais segurança para evitar interceptação e monitoramento ilegal de informações.

 

O núncio foi feito no programa Bom dia, Ministro, que entrevistou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.

 

Ministro das Comunicações - Paulo Bernardo: Nós achamos que é uma violência a denúncia de bisbilhotagem. Porque, quando tem... Por exemplo, uma pessoa está, com fundamento, sendo investigada por crime, por cometer algum ilícito, a Justiça pode mandar acessar as informações. Fora isso, não é justificado, principalmente em massa. Significa que está...
É como se transformasse todo mundo em suspeito. Então...
E repito: a legislação americana faz isso, ela autoriza fazer isso, com base no pressuposto de que precisa combater o terrorismo. Mas acho que ninguém aqui pode achar que tem terrorista agindo em território brasileiro, muito menos no governo brasileiro ou na Petrobras, ou no Ministério de Minas e Energia, que são objetos. Isso é para fazer espionagem comercial, para tentar obter ilegalmente segredos.

Repórter Rosamélia de Abreu (Brasília-DF): O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, informou que já está sendo testado o Expresso, ferramenta de e-mail do Serpro para dar mais segurança ao correio eletrônico.
De acordo com o ministro, nos próximos dias será definido um cronograma para que os ministérios, autarquias, fundações e demais órgãos do governo federal adotem a nova norma.

Ministro das Comunicações - Paulo Bernardo: Então, nós vamos tomar medidas aqui. Votar o marco civil da internet, fazer o projeto de lei de proteção de dados individuais, vamos adotar e-mail seguro, vamos construir redes mais seguras. Nós queremos que os e-mails e os dados originados do tráfego na internet aqui no Brasil sejam armazenados, sejam guardados aqui no nosso território. Porque, como a internet tem uma grande centralização nos Estados Unidos... Por exemplo, você acessa Google, Facebook, Yahoo, Twitter, tudo isso são sites localizados nos Estados Unidos. Então, eles guardam os dados que você coloca ali em território americano.

Repórter Rosamélia de Abreu (Brasília-DF): O ministro informou ainda que os correios e o Serpro também estão desenvolvendo correio eletrônico mais seguro para toda a população brasileira. De Brasília, Rosamélia de Abreu.

Kátia: Ainda no programa Bom dia, Ministro, o ministro das Comunicações,Paulo Bernardo, adiantou que a presidenta Dilma Rousseff deve assinar, no mês que vem, um decreto que via permitir às rádios AM migrarem para FM.

Ministro das Comunicações - Paulo Bernardo: Ele vai ser iniciado com um decreto da presidenta Dilma Rousseff, e esse decreto, em principio, nós temos uma agenda marcada para a assinatura no dia 7 de novembro, e esse dia está sendo escolhido, a própria presidente pediu, porque é o Dia do Radialista. Então, nós vamos assinar. Ele vai permitir que rádios AM solicitem autorização e vão ser autorizadas a migrar para FM. Todo mundo sabe que as rádios AM têm um sinal, hoje, prejudicado pelos fenômenos, paredes de concreto, ronco de automóvel. Tudo prejudica a rádio AM. Então, elas vão perdendo a audiência, vai perdendo a atratividade. Jovem quase não ouve. O carro não tem mais dial para receber rádio AM. Deve ser assinado o decreto e aí vamos começar. Claro que vai ter um período, porque a rádio vai ter que fazer o projeto, trocar o transmissor, avisar toda a sua audiência, a sua população de que está mudando. Vai ter que fazer uma campanha. Mas eu acho que, nos próximos 12 meses, talvez nos próximos dois anos, nós vamos ter uma migração em massa das rádios AM para virar FM. Eu acho que vai ser muito benéfico isso.

18/10/2013 -