Sesap orienta municípios a evitar aglomerações para vacinação contra Influenza

Começou nesta segunda-feira, 23, a primeira etapa de vacinação contra a Influenza, para idosos e profissionais de saúde. Para garantir que não haverá aglomerações, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) emitiu uma série de recomendações aos municípios, que são os responsáveis pelas estratégias de aplicação das doses.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Katiúcia Roseli, explica que, apesar da necessidade de isolamento dos idosos pelo risco de contaminação do novo coronavírus, a campanha de vacinação pode ajudar a diminuir o impacto da pandemia. “Se não fizermos a vacinação contra a Influenza, teremos mais vírus respiratórios circulando e, prevenindo a Influenza estaremos diminuindo a sobrecarga do sistema de saúde”, explicou.

Para que os municípios possam vacinar o maior número de pessoas entre o público-alvo e, ao mesmo tempo, evitar aglomerações, a Sesap sugeriu estratégias para aumentar a quantidade de locais disponíveis à população, além de medidas para prevenção dentro das unidades.

“As secretarias municipais e a rede básica de saúde devem estabelecer parcerias locais com instituições públicas e privadas para descentralizar o máximo possível a vacinação”, explica. São sugeridos como possíveis parceiros os serviços de assistência social, a rede de ensino, a rede de farmácias privadas, entre outros.

Dentro das unidades de saúde é aconselhado adotar medidas para evitar a formação de filas e aglomerações, como destinar local específico para vacinação dos idosos, escolher locais abertos e ventilados, além de ofertar as doses em locais como igrejas e escolas. A vacinação domiciliar é recomendada para pessoas acamadas ou com dificuldade de locomoção, de acordo com as condições de cada município. Pessoas com sintomas respiratórios ou febre deverão ser orientadas a não comparecer para a vacinação.

23/03/2020