"Pai da computação" recebe perdão real após 59 anos de sua morte

No ano de 1952, Alan Turing, matemático e cientista da computação britânico e um dos maiores nomes na história da evolução dos computadores, foi condenado a castração química por ser homossexual, que teriam influenciado em seu suicídio em 1954. Agora, quase 60 anos depois de sua morte, ele recebeu um perdão póstumo assinado pela Rainha Elizabeth.

TV Santa Rita FM